domingo, 26 de agosto de 2012

Texto - Xícara de café


'Me sinto total e completamente apaixonado. Não por Beatles, música popular, outra pessoa. Estou é completamente apaixonada por mim. Finalmente descobri que pra ser ter algo recíproco na vida se deve, antes de mais nada, estar caidinho pela própria pessoa. Porque se alguém deixar de gostar da gente, o amor não dá pra ficar vazio nunca. Desisti de procurar por alguém que ame meu tênis, jeito de falar e caminhar. Amar a sia mesmo é tão bom.... amar o cabelo, a forma de se vestir, o dedão do pé. Amar o meu andar torto e o meu sorriso pra lá de grande. Minha risada exagerada e minha felicidade abundante quando acontece algo que me surpreende. Amar cada letra, que supostamente, eu consiga me definir. Amar do "a" ao "z" do alfabeto. Acreditar que sim, eu posso e consigo fazer alguma coisa. Lembrar que na vida, já passei por muitos caminhos esburacados. Lembrar que caí, e que de alguma forma, eu me levantei. Sonhar com um amor, e almejar ainda mais ser feliz. Viver hoje sem temer o amanhã. Viver hoje, sem tentar imaginar o que acontecerá amanhã, depois de amanhã, semana que vem, mês que vem. Amar o meu jeito de dançar... ocupando praticamente a pista inteira. Dançar qualquer música, do meu jeito, mas dançar. Andar devagar para não me colidir. Aprendi, que na vida, tudo depende de nós mesmos, e que se não tomarmos uma atitude imediatamente, perdemos um tempo precioso. Aprendi que na vida, devemos nos amar, e gostar de si mesmos antes de procurar o que supostamente nos falta. Aprendi, que na vida temos que nos contentar com cada coisinha que temos, pois tudo que tivemos, foi com esforço. Esforço quase imperceptível, ou com um esforço completamente exagerado. Aprendi, que devemos esquentar o que se está triste. Curtir um final de semanas, mesmo que sozinho. Viver em si e pra si. Amar si. Aprendi, que devido ao amor próprio, a felicidade vem mais rápido. E daí se somos diferentes? E daí se eu me conformo com os quilinhos à mais? E daí que eu gosto dessa cantora ao preferir aquela? E daí que eu vivo desse jeito? Diferente, é apenas não ser igual a todo mundo.


- Xícara de café e Alugue felicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário