sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Eu estou gorda?


'Vou falar sobre um assunto sério, que na maioria das vezes tem como alvo, os adolescentes. A mídia divulga um modelo de corpo perfeito, sem nada de gordura, com tudo no lugar, e é claro que ninguém quer ficar para trás e é aqui que surge o problema.
Adolescentes de todas as idades (entre 12 e 18 anos, tendo como maioria, as meninas) entram em uma neura de querer perder peso a qualquer custo, com um medo enorme da obesidade tão divulgada, que acabam fazendo coisas fora de série para perder estes quilos que acham que tem a mais, quilos que na verdade não existem. Daí surgem os distúrbios alimentares: anorexia e bulimia.


Anorexia e Bulimia, ao contrário do que se pensa, não são a mesma doença.
Bulimia é quando há presença de compulsão alimentar, quero dizer, quando a pessoa come muito num período curto de tempo (menor que 2 horas). Isso gera a sensação de perda de controle na quantidade de alimentos ingeridos, o que leva a pessoa a vomitar, ingerir laxantes, diuréticos, inibidores de apetite, realização de exercícios físicos excessivos, jejuns prolongados, e assim vai. Mas nem sempre o doente emagrece, pois pelo menos 30% do alimento é adsorvido pelo organismo. Alguns casos de bulimia podem piorar e se tornar anorexia.

Já o anoréxico se recusa a ingerir alimentos, por este motivo sempre emagrecem. Mas a pessoa por mais magra que esteja se olha no espelho e se vê gorda, completamente descontente com o seu corpo.



Alguns dos sintomas de ambas as doenças são iguais, tais como: queda de cabelo, ressecamento das unhas e perda de temperatura do corpo. Mas alguns sintomas são particulares em cada uma, na anorexia há perda do tecido ósseo, irregularidades cardíacas, e nas mulheres, interrupção do ciclo menstrual e infertilidade. Na bulimia, há dores abdominais, inflamações anais e descontrole intestinal.
O anoréxico pode morrer em estado de desnutrição e o bulímico devido aos métodos purgativos - há pacientes que vomitam de 15 ou 20 vezes por dia - também levando a desidratação.



O tratamento destes distúrbios é difícil, principalmente porque o doente se recusa a crer que está realmente doente. É necessária toda uma equipe voltada ao restabelecimento desta pessoa: médico, nutricionista, psicólogo e psiquiatra. Se apenas um médico estiver envolvido pode ser um risco para o individuo em questão, que na maioria das vezes não diz todos os sintomas.



Então pessoas maravilhosas, não entrem nessa paranoia de corpo perfeito, perfeição não existe, cada um é bonito a sua maneira, modelo plus size também é lindo, não siga padrões, seja diferente, seja você mesmo, e seja feliz.

Beeeijos, até depois!

Nenhum comentário:

Postar um comentário